5 Anos do Ministério de Jovens Adultos em Curitiba (2010)

 

Josué 4:4-7: Josué convocou os doze homens que escolhera dentre os israelitas, um de cada tribo, e lhes disse: “Passem adiante da arca do SENHOR, o seu Deus, até o meio do Jordão. Ponha cada um de vocês uma pedra nos ombros, conforme o número das tribos dos israelitas. Elas servirão de sinal para vocês. No futuro, quando os seus filhos lhes perguntarem: ‘Que significam essas pedras?’, respondam que as águas do Jordão foram interrompidas diante da arca da aliança do Senhor. Quando a arca atravessou o Jordão, as águas foram interrompidas. Essas pedras serão um memorial perpétuo para o povo de Israel”.


O inicio do Ministério de Jovens Adultos (ou simplesmente J.A.) está vinculado ao Ministério Esperança – Atual Ministério Jovens Adultos de Retiros. Há 25 anos, este ministério, conduzido por voluntários de diferentes igrejas e denominações do Paraná e Santa Catarina, organiza de 1 a 2 retiros por ano. Já serviu a centenas de pessoas, estimulando-as na sua caminhada cristã.

 

No retiro de Garuva, na Páscoa de 2005, estávamos num grupo de 6 ou 7 de Curitiba. E ficamos tristes em pensar que somente dali a 6 meses, no próximo retiro, é que teríamos uma nova programação para nós. Na época, minha esposa Mariluce ainda morava em Florianópolis, onde ela dirigia um encontro quinzenal de Jovens Adultos na igreja luterana.

Marcamos então um primeiro encontro na casa de Egon e Renate B. Heinrichs. Estávamos em 12 pessoas. Decidimos na ocasião realizar um encontro por mês, sendo que Renate Heinrichs prontamente colocou sua casa à disposição. A cada encontro a freqüência aumentava: no início éramos 20, no mês seguinte vieram 30, depois 40 e assim a freqüência foi crescendo. Após o primeiro ano, o espaço da casa da Renate já não comportava mais o número de pessoas que vinham aos encontros. Passamos então a nos reunir na AMAS (associação Menonita de Ação Social), por também ser um ambiente neutro, sem cara de igreja.

 

Desde o principio entendíamos que o encontro deveria apresentar uma palavra bíblica voltada à nossa realidade como pessoas não-casadas e também proporcionar um ambiente saudável de interação e desenvolvimento de relacionamentos. Ao longo destes cerca de 60 encontros, Deus ministrou em nossas vidas de forma maravilhosa. Fomos fortalecidos na compreensão da Palavra de Deus, no reconhecimento de que Deus nos ama independente da nossa condição e de que podemos, sim, servi-lo com alegria na edificação do Seu Reino.

Voltando ao texto, Deus, por intermédio de Josué, orientou o povo de Israel a retirarem 12 pedras do leito do Rio Jordão e a edificarem um memorial perpétuo que os fizesse lembrar da travessia milagrosa.

 

Penso que também em nossa caminhada de 5 anos de ministério, muitas pedras foram tiradas do leito dos lugares perigosos por onde passamos. Cada vida que Deus tocou ao longo destes 5 anos se transformou numa pedra viva, num memorial perpétuo. Estas pedras, estas vidas, atualmente servem de testemunho vivo da intervenção de Deus.

A começar pela minha: antes me sentia deslocado, inseguro comigo mesmo em decorrência do divórcio, sem relacionamentos, inutilizado para trabalhar no Reino. Porém ao longo destes 5 anos, Deus continuou me restaurando emocional e espiritualmente. Colocou uma esposa maravilhosa ao meu lado. Encheu nossa casa de amigos fiéis. Ampliou nosso circulo de relacionamentos às dezenas. Nos abriu um ministério rico e abençoado com pessoas solteiras, viúvas e divorciadas, com as quais podemos caminhar juntos.

 

Assim como eu, muitas pessoas alcançadas pelo J. A. são como estas pedras tiradas do leito do Rio Jordão. Pessoas que são testemunhas vivas da transformação que Deus operou em suas vidas.

Gostaria de concluir com a visão que João teve da grande multidão adorando a Deus. Em Apocalipse 7:9-12 lemos: “Depois disso olhei, e diante de mim estava uma grande multidão que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé, diante do trono e do Cordeiro, com vestes brancas e segurando palmas. E clamavam em alta voz: “A salvação pertence ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro”. Todos os anjos estavam em pé ao redor do trono, dos anciãos e dos quatro seres viventes. Eles se prostraram com o rosto em terra diante do trono e adoraram a Deus, dizendo: “Amém! Louvor e glória, sabedoria, ação de graças, honra, poder e força sejam ao nosso Deus para todo o sempre. Amém!”

 

Minha oração é que os muitos ministérios de jovens adultos possam contribuir para acrescentar inúmeras pessoas neste maravilhoso coral de pessoas salvas e restauradas por Deus. Esta é a nossa missão!

Hartmut August (hart@ausland.com.br)

Todos os direitos reservados a @JovensAdultos.org